IMPACTO NAS RESERVAS AÉREAS | COVID-19

26 de março | Turismo de Portugal

Responsive image 

Reservas de mercados long haul com queda acentuada em março

O progresso da pandemia COVID-19 está a ter um impacto significativo na atividade turística em termos globais e Portugal não é exceção.

A expansão da pandemia desencadeou, um pouco por todo o mundo, a introdução de medidas de limitação das viagens internacionais e, em alguns casos, inclusivamente a proibição dessas viagens, o que se está a repercutir fortemente na dinâmica da procura turística internacional.


25 de fevereiro é ponto de inflexão na Península Ibérica

Com efeito, os dados da ForwardKeys sobre as reservas de voos em agentes de viagens para os próximos 30 dias, provenientes de mercados long haul1 para Portugal e Espanha, mostram uma quebra significativa destes mercados a partir do final do mês de fevereiro [Figura 1], invertendo uma tendência de crescimento muito positiva que estavam a registar no início de 2020.

Figura 1 – Variação das reservas em agências de viagens de mercados long haul para Portugal e Espanha

responsive image 

Fonte: ForwardKeys; análise Turismo de Portugal


A análise dos gráficos permite ainda constatar que a procura para ambos os países seguiu uma tendência similar, marcada por uma inflexão no dia 25 de fevereiro, data em que ficou conhecido o primeiro caso confirmado de COVID-19 em Espanha. Esta é, de resto, uma tendência muito semelhante à registada na Europa em termos gerais, dado que o início de março coincidiu igualmente com a aumento expressivo de casos no continente europeu.


Procura para Portugal

A expansão do número de casos da pandemia na Europa, nas últimas semanas, está a repercutir-se na generalidade das reservas oriundas de mercados long haul.

Os dados disponíveis, à data de hoje, para Portugal apontam para uma quebra de 70% das reservas de mercados long haul para os próximos 30 dias (Figura 2), 5 p.p. abaixo da quebra registada em Espanha e na Europa.

Figura 2 - Variação das reservas em agências de viagens de mercados long haul para Portugal, Espanha e Europa (próximos 30 dias)

Responsive image 

Fonte: ForwardKeys; análise Turismo de Portugal


Em termos de mercados, sem surpresa, as reservas de China e Japão lideram com quedas de mais 90%, ao passo que no caso de Canadá e Brasil ainda rondam os 60-65%.

Por outro lado, quando analisamos os próximos 3 meses, os dados indiciam alguma hesitação dos turistas em cancelar as suas reservas (Figura 3), na expetativa que a situação possa evoluir positivamente ou, eventualmente, a aguardar definição das condições de cancelamento.

Figura 3 - Variação das reservas em agências de viagens de mercados long haul para Portugal, Espanha e Europa (próximos 3 meses)

responsive image 

Fonte: ForwardKeys; análise Turismo de Portugal


No caso de Portugal, o gráfico parece indiciar uma tendência para estabilização da quebra das reservas face ao período homólogo em finais de junho. Contudo, vivemos num momento de mutações constantes do mercado, que requerem uma monitorização constante da procura.

Poderá acompanhar a evolução destas reservas no relatório publicado: Evolução diária de reservas aéreas | Covid-19

1Mercados long haul: Austrália, Brasil, Canadá, China, Índia, Japão, Coreia do Sul e Estados Unidos.

Texto por:
Sérgio Guerreiro

Dashboard desenvolvido por:
Luísa Romão
Tiago Alberto
Patrícia Seguro

Saltar para o conteúdo principal

Português (Portugal)

:

Impacto nas Reservas Aéreas | Covid-19

Fale connosco


 

Contactos


Rua Ivone Silva Lote 6, 1050-124 Lisboa

211 140 200

conhecimento@turismodeportugal.pt